Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Angola conta com nova fábrica de lapidação de diamantes

Unidade deverá albergar ainda um centro para formação profissional de técnicos mineiros.
Lusa 4 de Novembro de 2019 às 15:56
Em causa está a exclusão da empresa pública portuguesa da exploração de diamantes numa mina do leste de Angola
Em causa está a exclusão da empresa pública portuguesa da exploração de diamantes numa mina do leste de Angola FOTO: Sérgio Lemos
Angola vai ter um polo de lapidação de diamantes em construção na província da Lunda Sul, leste do país, unidade que deve albergar um centro para formação profissional de técnicos mineiros, disse fonte oficial esta segunda-feira

"Este polo de lapidação que está a ser instalado na Lunda Sul vai efetivamente constituir um passo muito importante para o setor de diamantes em Angola. Este mês ainda, a Sodiam - Empresa Nacional de Comercialização de Diamantes de Angola fará a apresentação oficial deste polo", disse o ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Pedro Azevedo, esta segunda-feira.

O governante angolano falava na inauguração da nova fábrica de lapidação de diamantes KGK Angola.

"Mais uma vez iremos demonstrar que não falamos apenas, mas que fazemos", afirmou, referindo-se à instalação do polo em Saurimo, capital da província da Lunda Sul.

Um centro para avaliação e lapidação de diamantes e outro para formação técnico profissional de técnicos mineiros devem ser instalados no polo diamantífero, adiantou Diamantino Pedro Azevedo, perspetivando "para breve" investimentos em fábricas de lapidação para as províncias da Lunda Norte e Malange.

"O nosso trabalho passa ainda pela melhoria contínua na prospeção e exploração de diamantes e assim estamos numa fase crucial de transformação do setor artesanal para um setor mais formal", notou.

Uma exploração de diamantes "mais sustentada e para melhor benefício das comunidades circunvizinhas" também foi defendida pelo governante, apelando para uma "melhor organização" das empresas do setor.

A multinacional indiana KGK investiu 5 milhões de dólares (4,47 milhões de euros) para instalação da fábrica, e detém a maior parte do seu capital, que conta igualmente com as participações da Sodiam, com 5% do capital, e da Unpolished Stone Trading (UST) com 30%.
Sul Lunda Angola Sodiam Diamantino Pedro Azevedo KGK economia negócios e finanças minérios e metais política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)