Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Autoridades moçambicanas detêm trabalhadores de construção de estradas suspeitos de violar menores

Casos já foram apresentados à Procuradoria-Geral da República.
Lusa 18 de Junho de 2021 às 20:00
Polícia de Moçambique
Polícia de Moçambique FOTO: Getty Images
O ministro das Obras Públicas moçambicano anunciou esta sexta-feira a detenção de trabalhadores de empresas de construção de estradas, no centro e norte de Moçambique, por suposta violação de seis menores, sem referir quantos foram detidos.

"Nós temos até ao momento o registo de seis violações e referimo-nos a situações muito gravosas que têm a ver com abuso sexual de menores", disse João Machatine, ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos. 

O governante falava durante uma reunião com empreiteiros do projeto de construção de estradas rurais nas províncias da Zambézia, no centro de Moçambique, e Nampula, no Norte, onde ocorreram as violações. 

Os casos já foram apresentados à Procuradoria-Geral da República, disse o ministro, sem avançar o número de trabalhadores detidos. 

"Vamos fazer de tudo para que estes indivíduos nunca voltem a ser contratados em qualquer empreitada aqui no território nacional", frisou o ministro, referindo que o Governo moçambicano não tolera tais práticas. 

As vítimas vivem nas proximidades dos estaleiros das empresas, nos distritos de Mocubela e Pebane (Zambézia), Mossuril e Mogincual (Nampula). 

"Reforcem as medidas de proteção junto aos vossos trabalhadores porque na ocorrência dessas situações nós não iremos apenas responsabilizar aos trabalhadores, mas também [responsabilizar] disciplinar e criminalmente os empreiteiros", referiu João Machatine. 

O ministro das Obras Públicas exigiu que as empresas prestem assistência às vítimas. 

"Nós estivemos a rever os nossos instrumentos e vimos que há espaço para suspender as empresas que permitem a ocorrência desses casos e numa situação mais gravosa suspender o alvará", frisou o governante. 

De acordo com os dados avançados no local, as obras de construção de estradas rurais arrancaram em 2018, num investimento de cerca de 260 milhões de dólares (219 milhões de euros).

Ver comentários