Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Cães 'rangers' e drones usados pela primeira vez na proteção de tartarugas em Cabo Verde

Em três anos, o número de ninhos de tartarugas em Cabo Verde passou de 15 mil (2015) para 109.202 (2018).
Lusa 16 de Junho de 2019 às 10:08
Bandeira de Cabo Verde
Bandeira de Cabo Verde FOTO: Getty Images
"Karetta" e "Kelo" são os primeiros cães 'rangers' a integrarem as equipas de voluntários que protegem as tartarugas na ilha cabo-verdiana da Boavista, estando treinados para identificar suspeitos de crimes contra esta espécie protegida.

A época da nidificação arrancou a 01 de junho e nas principais praias de Cabo Verde onde as tartarugas costumam deixar os ovos já são visíveis alguns acampamentos das equipas de conservação.

Na ilha da Boavista, a Fundação Tartaruga tem cinco acampamentos a postos, mobilizando 86 pessoas. Entre elas, dois jovens que receberam formação na Suíça para trabalharem com cães treinados para a conservação de espécies protegidas como a tartaruga.

Os jovens deslocaram-se duas vezes à Suíça para receber formação e agora estão na ilha da Boavista, juntamente com os animais - dois labradores - para o módulo prático desta formação e ajudar na proteção da espécie.

Henrique Cruz, da Fundação Tartaruga, disse à agência Lusa que a inclusão destes animais nas equipas de conservação é pioneira em Cabo Verde, país onde existem cinco das sete espécies destes animais marinhos.

Os cães receberam formação de Marlene Zahner, uma especialista em treino de cães para conservação, que trabalhou no Parque Nacional Virunga (República Democrática do Congo) e fundou a organização DodoBahati Foundation.

Segundo Henrique Cruz, os animais estão preparados para seguir pistas no caso de apanha ilegal de tartarugas e de destruição dos ninhos.

Esta atuação dos cães será sempre acompanhada por elementos da Polícia Nacional e em coordenação com o Ministério da Agricultura e Ambiente de Cabo Verde, adiantou.

Além da ajuda dos cães, esta época de nidificação das tartarugas contará com a presença de drones, manipulados por jovens operadores que receberam formação nesse sentido.

A campanha de desova das tartarugas decorre até 31 de outubro e são grandes as expectativas, uma vez que a anterior atingiu recordes, com mais de 109 mil ninhos de tartarugas registados.

Em três anos, o número de ninhos de tartarugas em Cabo Verde passou de 15 mil (2015) para 109.202 (2018).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)