Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Comissário europeu salienta relações de cooperação com Magrebe

Johannes Hahn reforçou que a próxima geração "dos dois lados do Mediterrâneo espera uma oportunidade económica".
21 de Maio de 2019 às 16:53
Johannes Hahn
Johannes Hahn FOTO: Direitos Reservados
O comissário europeu para a Política Europeia de Vizinhança considerou esta terça-feira que o acontece no Magrebe "afeta a vida quotidiana" dos europeus salientando que trabalhar com os vizinhos do norte de África "não é uma escolha, é uma necessidade".

"Os últimos cinco anos mostraram de forma muito clara, que o que acontece no Magrebe afeta a vida quotidiana daqueles que vivem na Europa. Não apenas nas regiões costeiras do sul, mas em toda a União Europeia", indicou Johannes Hahn no discurso de abertura do evento "'UE Med means business' - Moldar o futuro do empreendedorismo no sul" que decorre entre hoje e quarta-feira, em Bruxelas.

No seu mandato como comissário europeu, Hahn colocou o desenvolvimento económico no centro das relações com o sul, na medida em que acredita que "é fundamental para a estabilização".

"Não vai, por si só, retirar os desafios do conflito, da radicalização e do tráfico de pessoas, nem substituir a própria democracia como a melhor maneira de lidar com a agitação social", argumentou.

Johannes Hahn reforçou que a próxima geração "dos dois lados do Mediterrâneo espera uma oportunidade económica".

"Investir na geração jovem e nas suas competências, dando-lhes empregos e oportunidades para desenvolver o seu potencial, cria sociedades mais coesas, onde as pessoas podem realizar as suas ambições", explicou.

O comissário para a Política Europeia de Vizinhança e Negociações de Alargamento considerou que "é essencial dar às gerações mais novas oportunidades em todo os lugares, mas em particular no sul do Mediterrâneo".

"A UE [União Europeia] é o primeiro parceiro económico no comércio e investimento dos nossos países parceiros nos países vizinhos do sul", afirmou Hahn acrescentando que "o desemprego dos jovens é em média de 30% nesta região".

Johannes Hahn referiu ainda que no final deste período orçamental, cerca de metade do financiamento global de 11 mil milhões de euros para os países vizinhos do sul terá sido gasto em cooperação económica.

O evento, organizado pela Comissão Europeia, reúne jovens empreendedores, líderes económicos e impulsionadores da mudança socioeconómica da vizinhança do sul europeu para recomendar formas de promover o empreendedorismo, a inovação e o investimento na região.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)