Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Dezenas de estrangeiros mortos ou desaparecidos após ataque no norte de Moçambique

Operação de evacuação em que foi ferido um português descrita como “um desastre total”.
Ricardo Ramos 29 de Março de 2021 às 08:14
Caravana de trabalhadores estrangeiros foi emboscada por jihadistas
Caravana de trabalhadores estrangeiros foi emboscada por jihadistas FOTO: Direitos Reservados
Dezenas de trabalhadores estrangeiros que tentaram fugir da vila de Palma, no norte de Moçambique, atacada por militantes islâmicos, terão sido mortos numa emboscada ou estão desaparecidos, disseram este domingo fontes de segurança locais à rádio Voz da América, adiantando que a operação de evacuação, em que ficou ferido um português, foi “um desastre total”.

A operação de retirada dos trabalhadores estrangeiros que estavam refugiados no Hotel Amarula Palma deveria ter contado com cobertura aérea por parte de helicópteros de uma empresa de segurança sul-africana, mas os pilotos constataram que os barcos que deviam receber os fugitivos na praia não se encontravam no local. Mesmo assim, os trabalhadores decidiram empreender a fuga numa coluna de 17 veículos, que foi emboscada mal deixou o hotel. Apenas sete veículos conseguiram chegar à praia, presumindo-se que os restantes tenham sido destruídos e os ocupantes, entre 40 e 50 pessoas, “terão sido mortos ou estão desaparecidos”. Na emboscada ficou ferido um português, que já foi transferido de avião para Joanesburgo para receber tratamento. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, falou ontem com a mulher deste trabalhador, tendo confirmado que os ferimentos são “menos graves” do que se temeu inicialmente.

Entretanto, cerca de 1300 pessoas retiradas da região num navio da petrolífera Total chegaram ontem em segurança ao porto de Pemba.
Ver comentários