Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Forum Português da África do Sul convoca encontro para discutir violência e pilhagens

Manny Ferreirinha referiu que a organização está a elaborar um levantamento detalhado de negócios de portugueses afetados pela onda de violência pública e pilhagem.
Lusa 4 de Setembro de 2019 às 19:47
Forum Português da África do Sul convoca encontro para discutir violência e pilhagens
Forum Português da África do Sul convoca encontro para discutir violência e pilhagens FOTO: Direitos Reservados
A organização não governamental Forum Português da África do Sul, com cerca de 8 mil membros no país, convocou esta quarta-feira uma reunião de emergência para discutir a destruição e pilhagem de negócios de lusodescendentes em Joanesburgo e arredores.

O empresário Manny Ferreirinha disse à Lusa que o encontro, previsto para domingo, 08 de setembro, na Igreja Católica Portuguesa em Brentwood Park, Benoni, leste de Joanesburgo, visa também preparar a agenda de um encontro ao mais alto nível com autoridades governamentais sul-africanas.

"Tínhamos já agendado um encontro com o governador da província de Gauteng, David Makhura, e o comissário da polícia provincial, mas devido à pilhagem e à violência nos últimos dias, o assunto é agora urgente", afirmou.

Nesse sentido, o empresário lusodescendente referiu que a organização está a elaborar um levantamento detalhado de negócios de portugueses afetados pela onda de violência pública e pilhagem que, desde domingo, devasta zonas da província de Gauteng, com incidência em Joanesburgo, Pretória, Ekhuruleni, Benoni, Thembisa e Kempton Park.

"Para além da criminalidade, há também a máfia organizada, extorsão, raptos, violações, entre muitos outros casos de crime", afirmou Ferreirinha.

Segundo o empresário, recentemente, um indivíduo fez-se "passar por um funcionário do ministério do Trabalho e extorquiu cerca de um milhão de rands [61.200 euros] a um português".

"Há três meses, conseguimos que fosse preso e garantimos o seu encarceramento sem fiança, o que serve para demonstrar aos nossos membros que a Justiça sul-africana e Governo funcionam, mas há que liderar o processo", declarou.

O lusodescendente explicou que, na última reunião com o Governo, estiveram também presentes elementos "próximos do ANC [Congresso Nacional Africano], partido no poder".

"Mas nós somos independentes de qualquer partido político e a comunidade portuguesa é mais numerosa do que o somatório da italiana e grega, e por isso queremos reunir com o Governo na qualidade de comunidade luso-sul-africana", explicou Manny Ferreirinha.

O Forum Português da África do Sul foi criado em 2003, na sequência de uma manifestação pacífica em Pretória contra a criminalidade e o crime organizado no país, convocada pelo então padre Gabriel da Igreja Católica de Nossa Senhora de Fátima, em Benoni.

De acordo com Manny Ferreirinha, cerca 460 portugueses foram assassinados na África do Sul desde a queda do 'apartheid' em 1994.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)