Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Interrompida circulação na principal estrada moçambicana por cerca de duas horas devido a protesto

Grupo de jovens colocou ramos de árvores na via.
Lusa 28 de Julho de 2021 às 13:54
Os corpos foram encontrados na zona de Gorongosa
Os corpos foram encontrados na zona de Gorongosa FOTO: ANDRE CATUEIRA/Lusa
A Estrada Nacional Número 1 (EN1), a principal de Moçambique, esteve bloqueada por cerca de duas horas, na sequência de uma manifestação popular, na terça-feira, na província de Inhambane, no sul do país, disse esta quarta-feira à Lusa fonte oficial.

Um grupo de jovens colocou ramos de árvores na principal estrada moçambicana, na zona do distrito de Inhassoro, como forma de se manifestar contra a falta de emprego, num momento em que a província acolhe vários projetos, disse Nércia Bata, porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Inhambane.

"Os jovens acham que estão a ser injustiçados. Eles consideram que o recrutamento para vagas de emprego não é feito para beneficiar os jovens de Inhassoro", referiu a porta-voz.

De acordo com a polícia, os jovens questionam os critérios usados no recrutamento para oportunidades de emprego na petrolífera sul-africana Sasol, umas das empresas com projetos naquela província.

Os jovens retiraram as barricadas após 45 minutos de conversações com a polícia, avançou a PRM, referindo que "não foi necessário o uso da força".

"A transitabilidade já está normalizada", concluiu a porta-voz da PRM.

A Sasol, petrolífera estatal sul-africana, explora gás natural nos jazigos de Pande e Temane, na província de Inhambane, cuja maior parte da produção é exportada para a África do Sul.

Ver comentários