Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Jornal questiona se João Lourenço consegue curar Angola do "capitalismo de compadrio"

Financial Times dedica um extenso artigo à situação económica e política do país.
Lusa 9 de Julho de 2019 às 13:06
João Lourenço, presidente angolano
João Lourenço
João Lourenço, presidente de Angola
João Lourenço, presidente angolano
João Lourenço
João Lourenço, presidente de Angola
João Lourenço, presidente angolano
João Lourenço
João Lourenço, presidente de Angola
O Financial Times dedica esta terça-feira um extenso artigo à situação económica e política de Angola, questionando se as reformas implementadas pelo Presidente, João Lourenço, vão conseguir curar o país do que chama "capitalismo de compadrio".

Assinado por David Pilling, o editor de África do influente jornal britânico, o artigo recolhe declarações do analista Ricardo Soares de Oliveira, do ministro dos Transportes, Ricardo Viegas d'Abreu, do governador do banco central, José Lima Massano, e do jornalista e ativista Rafael Marques de Morais, não dando uma resposta ao título do artigo: "Africa: can João Lourenço cure Angola of its crony capitalism? (África: pode João Lourenço curar Angola do seu capitalismo de compadrio?)".

O artigo passa em revista as principais decisões de João Lourenço, lembrando episódios como a introdução de uma nova lei para o investimento privado, o afastamento de Isabel dos Santos da Sonangol, os maus indicadores socioeconómicos para um país que é a terceira maior economia africana, a discrepância de 32 mil milhões de dólares (28,5 mil milhões de euros) encontrada nas contas da Sonangol e as alterações nas leis que regulam a atividade petrolífera.

"Este país da África Austral tornou-se um dos mais corruptos do continente, um estado de compadrio capitalista em que a proximidade do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), liderado durante 38 anos pelo Presidente José Eduardo dos Santos, foi o maior fator de enriquecimento pessoal", escreve o editor para África do Financial Times.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)