Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Ministra moçambicana do Mar defende meios mais sofisticados para travar pesca ilegal  

Moçambique tem perdido anualmente 60 milhões de dólares (48 milhões de euros) devido à pesca ilegal.
Lusa 15 de Agosto de 2022 às 18:28
Pesca em Moçambique
Pesca em Moçambique FOTO: Getty Images
A ministra do Mar, Águas Interiores e Pescas de Moçambique defendeu esta segunda-feira a adoção de meios sofisticados para travar a pesca ilegal, alertando para a existência de redes que se dedicam a este tipo de atividade em alto mar.

"O país precisa de meios mais sofisticados", disse à comunicação social Lídia Cardoso, momentos após proceder à entrega de uma embarcação para reforçar a fiscalização na baía de Maputo, capital moçambicana.

A embarcação faz parte de um conjunto de cinco que serão distribuídas pelo país, no âmbito das estratégias para reforçar o controlo da costa moçambicana e travar a pesca ilegal.

Para a ministra, embora as novas embarcações possam fazer diferença no combate à pesca ilegal, Moçambique precisa de meios mais sofisticados e de maior alcance.

"A pesca ilegal não é só feita ao nível da baía. Esta embarcação, por exemplo, tem a capacidade de cobrir 20 milhas da costa, mas para além das 20 milhas nós temos desafios de fazer a fiscalização e aqui é onde ocorre o maior número de casos", explicou a governante.

Moçambique tem perdido anualmente 60 milhões de dólares (48 milhões de euros) devido à pesca ilegal, segundo os dados mais recentes do Ministério do Mar, Águas Interiores e Pescas.

Pescas Águas Interiores Moçambique economia negócios e finanças agricultura e pescas política
Ver comentários