Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Pandemia provocou a morte de 22 polícias em Moçambique

Responsável explicou que a morte dos agentes é prova de que os membros da polícia estão entre as classes profissionais mais expostas à doença.
Lusa 18 de Fevereiro de 2021 às 14:02
coronavírus, medição de febre, África
coronavírus, medição de febre, África FOTO: Reuters
Vinte e dois polícias morreram vítimas de covid-19 desde a eclosão da pandemia em Moçambique, disse esta quinta-feira o comandante-geral da Polícia da República de Moçambique (PRM), Bernardino Rafael.

Aquele responsável explicou que a morte dos agentes é prova de que os membros da polícia estão entre as classes profissionais mais expostas à doença: "São colegas nossos que morreram e isso é um alerta para todos nós, mostra que estamos expostos e vulneráveis à covid-19".

Os membros da PRM, prosseguiu, devem reforçar a prevenção, porque a sociedade precisa do trabalho da corporação.

Moçambique contabiliza 561 mortes por covid-19 e 52.629 pessoas infetadas, 62% das quais são consideradas recuperadas, enquanto 279 estão ainda internadas, 77% na cidade de Maputo, capital do país.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Moçambique Polícia da República de Moçambique PRM Bernardino Rafael questões sociais
Ver comentários