Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Presidente angolano nega ter poderes constitucionais excessivos

Revisão da Constituição pode acontecer a qualquer momento, desde que se saiba com que objetivo.
Lusa 29 de Junho de 2019 às 03:00
João Lourenço, presidente de Angola
João Lourenço, presidente de Angola FOTO: EPA

O Presidente angolano negou sexta-feira deter poderes constitucionais excessivos, sublinhando que a revisão da Carta Magna não é um ato obrigatório, havendo órgãos com competência para avançar com o processo.

Entrevistado conjuntamente pelo semanário Novo Jornal e pela Televisão Pública de Angola (TPA), que emitiu a entrevista na noite de sexta-feira, João Lourenço admitiu que a revisão da Constituição pode acontecer a qualquer momento, desde que se saiba com que objetivo.

No seu entender, o próprio Presidente pode desencadear o processo de revisão, não sendo, porém, obrigado a fazê-lo por entender que não existem razões expressas.

Ver comentários