Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Programa Mundial Alimentar vai apoiar 30 mil vítimas de ataques dos grupos armados em Moçambique

Grupos atuam na província de Cabo Delgado, desde outubro de 2017.
Lusa 12 de Agosto de 2019 às 16:44
Bandeira de Moçambique
Bandeira de Moçambique FOTO: Getty Images
O Programa Mundial Alimentar (PMA) vai apoiar 30 mil pessoas vítimas de ataques dos grupos armados que atuam na província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique, desde outubro de 2017, anunciou hoje a instituição.

"Com esse programa [de assistência humanitária], estamos focalizados em três distritos: Palma, Nangade e Mocimboa da Praia e estamos a trabalhar em coordenação com o Governo distrital e as comunidades", disse Enrique Alvarez, coordenador do PMA em Cabo Delgado.

Enrique Alvarez não especificou que tipo de ajuda será prestada às vítimas da violência naquele ponto do país.

A província de Cabo Delgado, palco de uma intensa atividade de multinacionais petrolíferas que se preparam para extrair gás natural, tem sido alvo de ataques de homens armados desde outubro de 2017, que causaram a morte de cerca de 200 pessoas, entre residentes, supostos agressores e elementos das forças de segurança.

Além das vítimas dos ataques armados, o PMA vai continuar a apoiar as vítimas do ciclone Kenneth no sistema comida pelo trabalho.

Segundo acrescentou Enrique Alvarez, o programa de apoio consiste na "recuperação e reconstrução de suas casas com material local, e de estradas que dão acesso aos campos de cultivo".

O ciclone Kenneth atingiu o norte do país em abril, matando 45 pessoas e afetando outras 250.000.
Moçambique Enrique Alvarez PMA Cabo Delgado Kenneth questões sociais política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)