Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Renamo diz que Ossufo Momade mantém controlo da ala militar

Partido está empenhado na apresentação da sua candidatura, com Ossufo Momade, às eleições gerais de 15 de outubro.
13 de Junho de 2019 às 12:51
Ossufo Momadedo, do partido Renamo
A Renamo, principal partido da oposição moçambicana, disse esta quinta-feira que o seu líder, Ossufo Momade, mantém o comando do braço armado da organização, considerando "desertor" um oficial que ameaçou matar o presidente do partido, se não renunciar ao cargo.

"A pessoa que foi vista ontem [quarta-feira] desertou das forças da Renamo, talvez é isso que os moçambicanos não sabem", declarou o porta-voz da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), José Manteigas, em Maputo, numa conferência de imprensa convocada para reagir à atuação do oficial.

José Manteigas afirmou que o oficial, Mariano Nhungue Chissingue, é um coronel-general do braço armado da Renamo e que depois de "desertar" saiu da serra da Gorongosa, onde se situa o "quartel-general" do partido.

Sobre a contestação à liderança de Ossufo Momade, o porta-voz do principal partido da oposição assinalou que o líder foi eleito com mais de 65% de votos e detém o controlo do partido e do comando do braço armado.

"As forças da Renamo têm um comando, um comandante em chefe, um chefe de Estado-Maior general", afirmou Ossufo Momade.

José Manteigas disse que o ambiente na serra da Gorongosa, onde vive Ossufo Momade, é "bom, cordial e de união nas forças inquestionavelmente dirigidas pelo comandante-chefe".

Em relação a acusações de que Momade mandou executar brigadeiros da Renamo, o porta-voz do partido respondeu com uma máxima do Direito: "O ónus da prova recai sobre o acusador".

José Manteigas disse que o partido está empenhado na apresentação da sua candidatura, com Ossufo Momade, às eleições gerais de 15 de outubro próximo.

Na quarta-feira, guerrilheiros da Renamo exigiram a demissão de Ossufo Momade, e ameaçaram de morte o dirigente, caso não acate a exigência de renúncia, acusando-o de estar a destruir o partido.

"Se ele não quer sair, nós vamos matar, vamos atacar o Ossufo. Estragou o nosso partido", declarou Mariano Nhungue Chissingue, que se apresentou como general e comandante na Renamo, numa conferência de imprensa na serra da Gorongosa.

Mariano Nhungue Chissingue estava ladeado de vários guerrilheiros da Renamo, com armas do tipo AK 47 e vestidos a civil, mas os jornalistas presentes na conferência puderam ver vários guerrilheiros parados na mata.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)