Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Tribunal angolano adia para sexta-feira leitura do acórdão do general "Zé Maria"

Caso remonta a 2018, altura em que o arguido foi exonerado do cargo e, supostamente, terá subtraído documentos secretos.
Lusa 21 de Novembro de 2019 às 08:52
Tribunal xxx
Tribunal xxx FOTO: Direitos Reservados
A leitura da sentença do antigo chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar de Angola (SISM) general António José Maria ("Zé Maria"), prevista para esta quinta-feira foi adiada para sexta-feira, soube a agência Lusa de fonte do Supremo Tribunal Militar.

A fonte do tribunal explicou à Lusa que a resposta aos quesitos foi concluída apenas na terça-feira "e os juízes não tiveram tempo suficiente para a conclusão do acórdão".

Nesse sentido, adiantou ainda a fonte, o tribunal decidiu adiar para sexta-feira a leitura da sentença.

António José Maria, também conhecido por "Zé Maria", 73 anos, que responde ao julgamento em prisão domiciliária, desde junho deste ano, é acusado dos crimes de insubordinação e extravio de documentos relacionados com a Batalha do Cuito Cuanavale.

O Ministério Público pediu a condenação do arguido, dando como provados todos os crimes de que é acusado, nomeadamente, o de desobediência às ordens do Presidente da República, João Lourenço, optando por "manter a fidelidade canina" ao ex-Presidente angolano, José Eduardo dos Santos.

O julgamento teve início a 11 de setembro deste ano e o caso remonta a 2018, altura em que o arguido foi exonerado do cargo e, supostamente, terá subtraído das instalações do SISM documentos secretos referentes à Batalha do Cuito Cuanavale, enquanto aguardava pelo processo da sua passagem à reforma, entretanto recuperados pela Procuradoria-geral da República após diligências judiciais.

Zé Maria SISM António José Maria Lusa Supremo Tribunal Militar crime lei e justiça tribunal julgamento
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)