Correio da Manhã

Angola, Moçambique e Guiné-Bissau em crise alimentar devido ao clima
Foto Moses Mururi (Reuters)
A população come tudo o que aparece, com prejuízos para a saúde
Foto d.r.
Este ano já morreram 289 crianças em Sofala, centro de Moçambique
Foto d.r.
Alimentos em falta aumentam 80 por cento em Moçambique
Por Lusa | 10:00
  • Partilhe
Um em cada nove habitantes do mundo passa fome.

Angola, Moçambique e Guiné-Bissau estão entre os países africanos onde os choques climáticos foram uma das causas de crises alimentares em 2017, segundo um relatório das Nações Unidas.

Esta é uma das principais conclusões da avaliação global sobre segurança alimentar e nutricional (SOFI 2018), elaborada por cinco agências da ONU, incluindo a Organização para a Alimentação e a Agricultura (FAO), hoje apresentada em Roma.

A avaliação é pessimista, realçando que os objetivos de erradicação da fome em 2030 estão em risco, face ao crescimento da situação de fome, que atingiu 821 milhões de pessoas em 2017, ou seja, um em cada nove habitantes do mundo.

Siga o CM no Facebook.

  • Partilhe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE