Correio da Manhã

Prisão para polícia homicida

Your browser doesn’t support HTML5 video

Por F.J.G. | 10:20
  • Partilhe
Agente executou jovem caído no chão em Luanda.

O agente do Serviço de Investigação Criminal (SIC) que, no passado dia 1, executou a tiro, em Luanda, um alegado assaltante caído no chão vai ficar em prisão preventiva até ao julgamento.

A Procuradoria-Geral da República de Angola (PGR) informou ainda que foram constituídos arguidos seis outros agentes que participaram na operação.

"O autor dos disparos fica em prisão preventiva e os outros seis agentes do SIC foram postos em liberdade", referiu a PGR.

O caso tornou-se conhecido e causou polémica depois de uma condutora que filmou tudo com o telemóvel divulgar as imagens na Internet. A polícia angolana reagiu e informou, na passada quarta-feira, que já tinha remetido ao Ministério Público o processo envolvendo o agente.

O jornalista Rafael Marques acusou o SIC de ter esquadrões da morte que percorrem Luanda com uma lista de pessoas a abater. Em novembro o SIC negou as acusações.

Siga o CM no Facebook.

  • Partilhe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE