Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Rússia: Serviços secretos desmontam rede de recolha ilegal de dados

O Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB, ex-KGB) anunciou esta segunda-feira ter desmontado uma rede que recolhia ilegalmente informações sobre altos funcionários russos.
16 de Julho de 2012 às 11:06
O presidente russo Dmitry Medvedev à conversa com o director do Serviço Federal de Segurança, Alexander Bortnikov
O presidente russo Dmitry Medvedev à conversa com o director do Serviço Federal de Segurança, Alexander Bortnikov FOTO: Reuters

O serviço de informação do FSB adiantou que um antigo funcionário dos serviços secretos russos e um detective particular recolhiam informação sobre a vida privada de altos funcionários, nomeadamente através de escutas de telefone ilegais. 

"No quadro do processo-crime em conformidade com os artigos 137 e 138 do Código Penal, foram realizadas buscas nos locais de residência e emprego de Smirnov, A.Iu. (ex-agente dos serviços secretos), e de Mikhailenko, A.V. (detective privado), bem como nas instalações da Empresa Privada de Segurança ‘Belgan’, que apoiou activamente as pessoas citadas", lê-se num comunicado do FSB.  

Durante as buscas nas instalações da empresa Belgan foram encontradas munições para armas ligeiras. 

Os artigos 137 do Código Penal russo, "Violação da integridade da vida privada", e 138, "Violação do segredo de correspondência, conversas telefónicas, postais, telegráficas ou outras", prevêem penas que podem ir até aos quatro anos de prisão efectiva. 

Entre os clientes da empresa de segurança estavam vários edifícios da Casa Civil do Presidente da Rússia, em Moscovo e nos arredores. O FSB informou que "a investigação irá continuar", mas não revelou que altos funcionários foram alvo de escutas ilegais.

Serviços secretos Rússia rede ilegal dados FSB KGB
Ver comentários