Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

11 de Setembro: Obama apela a "vigilância reforçada"

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, apelou neste sábado a uma "vigilância reforçada" numa reunião com os conselheiros de segurança nacional, num momento em que os Estados Unidos celebram os 10 anos sobre o 11 de Setembro, temendo novos ataques da Al-Qaeda.
10 de Setembro de 2011 às 20:58
Barack Obama sublinhou que "se fez finalmente justiça" com a morte de bin Laden e que o seu país não cede à ameaça
Barack Obama sublinhou que 'se fez finalmente justiça' com a morte de bin Laden e que o seu país não cede à ameaça FOTO: Reuters

"O Presidente pediu à sua equipa que trate vigorosamente todas as informações sobre uma eventual ameaça para garantir um aumento de vigilância aquando das comemorações sobre o atentado terrorista de 11 de Setembro", divulgou a Casa Branca num relatório sobre a reunião.

A um dia das comemorações, Barack Obama sublinhou que "se fez finalmente justiça" com a morte de bin Laden e que o seu país não cede à ameaça.          

As autoridades falam numa ameaça "credível, mas não confirmada" para este fim-de-semana, mas Barack Obama disse que os Estados Unidos não "enfraquecem" perante o perigo.         

"Hoje, a América é forte e a Al-Qaida está no caminho da derrota. Mesmo se revivermos estes últimos dez anos, que foram difíceis, temos de olhar para o futuro que construiremos juntos. Isto significa que temos de continuar fortes e confiantes face a qualquer ameaça", disse Obama no seu discurso semanal.           

Obama sublinhou que só nos últimos dois anos foram eliminados mais líderes da Al-Qaida do que desde o 11 de Setembro.          

"E graças à coragem e ao talento das nossas forças, a justiça foi feita com a morte de Osama bin Laden", acrescentou.          

Bin Laden, cérebro dos ataques que causaram cerca de 3.000 mortos nos Estados Unidos, foi abatido por forças norte-americanas a 2 de Maio no Paquistão.           

"Dez anos depois do 11 de Setembro, o mundo inteiro pode ver que os terroristas que nos atacaram não têm peso face ao carácter de nosso povo, à resiliência da nossa nação ou à resistência dos nossos valores", disse o Presidente dos EUA.      
    
Obama frisou que os Estados Unidos estão vigilantes e que tudo farão para proteger o povo norte-americano.         

No domingo, o presidente visitará o 'Ground Zero', zona onde se encontravam as torres gémeas (World Trade Center), o Pentágono, um dos alvos dos ataques de 2001, e Shanksville (Pensilvânia), onde caiu o quarto avião sequestrado no 11 de Setembro depois de uma intervenção dos passageiros.  

barack obama eua nova iorque terrorismo 11 de setembro torres gémeas bin laden al-qaeda
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)