Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Cientistas chineses transformam desperdícios vegetais em combustível para aviões

Processo aproveita a celulose das plantas e árvores.
21 de Março de 2019 às 15:22
Técnica inovadora garante bebés saudáveis
Laboratório
Técnica inovadora garante bebés saudáveis
Laboratório
Técnica inovadora garante bebés saudáveis
Laboratório
Cientistas chineses conseguiram transformar desperdício vegetal em combustível de alta densidade para aviões, num processo que aproveita a celulose das plantas e árvores apresentado num artigo publicado esta quinta-feira na revista científica Joule.

"O nosso biocombustível é importante para mitigar as emissões de dióxido de carbono porque deriva da biomassa e tem uma densidade maior quando comparado com os combustíveis para aviação convencionais", afirmou o autor do estudo, Ning Li, do Instituto de Física Química de Dalian, no sul da China.

Por ser mais denso, faz aumentar o alcance e a capacidade de carga de um avião com a mesma quantidade de combustível nos tanques e "diminuir as emissões de dióxido de carbono durante a descolagem e aterragem".

A celulose é um polímero natural que forma as paredes celulares das plantas, existe em abundância, e com o uso de desperdício de plantas e do corte de madeira, o processo de produção é mais simples e gasta menos energia, nota a equipa de Li, que acredita que em breve poderá chegar à produção em massa para uso comercial.
Joule Ning Li Instituto de Física Química de Dalian economia negócios e finanças China energia ambiente
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)