Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

242 opositores de Maduro detidos

Deputada avança com o número de presos desde que foram conhecidos os resultados das eleições.
21 de Abril de 2013 às 20:28

Mais de 200 militantes da oposição foram presos na Venezuela desde a passada segunda-feira, um dia depois da vitória do político Nicolás Maduro, que sexta-feira tomou posse como presidente do país. A denúncia foi feita em conferência de imprensa pela deputada Delsa Solórzano, da Mesa de Unidade Democrática, MUD, que apoiou o candidato da oposição Henrique Capriles.

Nas contas da parlamentar, desde a confirmação pelo CNE da vitória do candidato do governo, 242 opositores foram detidos pela polícia em várias regiões da Venezuela, a maioria quando se manifestavam nas ruas exigindo a recontagem dos votos após denúncia de Capriles de que teria havido fraude eleitoral. Delsa afirmou ainda que desses presos, vários deles menores, 74 foram barbaramente torturados por agentes do Estado. Ela adiantou que vários dos detidos já foram libertados, mas não sabe ao certo quantos ainda estão nas masmorras do chavismo.

“Não sabia que empunhar uma panela e bater nela com uma colher era considerado terrorismo”, ironizou a deputada, referindo-se ao facto de quase todos os detidos terem sido acusados de terrorismo.

Maduro venezuela presos deputada Delsa Solórzano
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)