Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

40 anos de prisão para publicitário

O Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil condenou a 40 anos e um mês de prisão o publicitário Marcos Valério, considerado um dos mentores e o principal operador do escândalo de corrupção que ficou conhecido como ‘Mensalão’. A pena pode ainda ser aumentada, uma vez que os juízes ponderam adicionar circunstâncias agravantes.

26 de Outubro de 2012 às 01:00
O empresário foi condenado por dezenas de crimes, incluindo associação criminosa
O empresário foi condenado por dezenas de crimes, incluindo associação criminosa FOTO: direitos reservados

O número de crimes atribuídos a Valério é tão grande que a análise das respectivas sentenças ocupou as sessões de terça-feira, quarta e parte da de ontem, inviabilizando assim que o julgamento iniciado a 2 de Agosto termine esta semana, como estava previsto. O empresário foi condenado por dezenas de crimes, incluindo associação criminosa, corrupção activa e branqueamento de capitais, entre outros.

Como o juiz de instrução, Joaquim Barbosa, vai à Alemanha fazer um tratamento à coluna, o julgamento só será retomado a 5 de Novembro. A partir deste dia serão fixadas as penas de mais 24 condenados, entre eles o antigo ministro-chefe do ex-presidente Lula da Silva, José Dirceu, considerado o homem que idealizou e liderou o ‘Mensalão’, implementado no início de 2003 e que funcionou até Junho de 2005. O grupo chefiado por Dirceu desviou dezenas de milhões de euros de empresas públicas através de contratos de publicidade sobrevalorizados com as empresas de Valério. O dinheiro foi distribuído, em locais discretos, a deputados e outros políticos em troca de apoio ao governo de Lula da Silva.

brasil mensalão julgamento tribunal marcos valério
Ver comentários