Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

“A liberdade em França é sagrada”

O governo francês responde à revolta muçulmana contra um filme anti- -islâmico e contra as novas caricaturas de Maomé frisando que, em França, "a liberdade de expressão é sagrada". Mas nas redes sociais, corre já uma mobilização para manifes- tações maciças em Paris e noutras cidades do país.
21 de Setembro de 2012 às 01:00
Revolta contra o filme que ofende Maomé, em Islamabad, capital do Paquistão
Revolta contra o filme que ofende Maomé, em Islamabad, capital do Paquistão FOTO: Khuram Parvez/Reuters

O ministro dos Assuntos Europeus, Bernard Cazeneuve, sublinhou que "deve ser respeitado o princípio do laicismo", mas lembrou: "Quando se é livre, é preciso medir o alcance das palavras." Os próximos dias poderão ser, no entanto, de contestação, com manifestações convo-cadas sob o lema: "Não toquem no meu profeta."

Recorde-se que o executivo francês proibiu manifestações contra o filme ‘A Inocência dos Muçulmanos’, que motivou novos protestos no Irão, Afeganistão, Líbia, Nigéria e Paquistão.

Uma actriz que participou na película, Cindy Lee Garcia, recebeu ameaças de morte e queria o filme retirado do Youtube, mas um tribunal da Califórnia rejeitou a petição. Ontem a revista satírica alemã ‘Titanic’ anunciou que também vai publicar caricaturas de Maomé.

frança liberdade muçulmanos polémica protestos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)