Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

A ÚLTIMA TENTATIVA

A esperança de encontrar com vida os últimos 13 mineiros presos numa mina de Novoshakhtinsk, no Sul da Rússia, eram ontem escassas. Apesar de as equipas de socorro terem conseguido abrir um pequeno buraco próximo do local onde poderiam estar os mineiros, não receberam nenhum sinal de vida.
29 de Outubro de 2003 às 00:00
Durante todo o dia de ontem, as equipas de socorro escavaram os últimos três metros do túnel até uma bolsa de ar onde pensam estar os mineiros, até porque do pequeno buraco – de três centímetros – que abriram não saiu água, o que indica que o poço não foi totalmente inundado.
Na delicada operação de resgate estava a ser utilizada dinamite para abrir uma passagem de 1,5 metros de altura por 2,5 metros de largura, através da qual os peritos esperavam seguir para tentar alcançar os mineiros encurralados. Contudo, ao fim do dia já era admitida a hipótese de os cálculos iniciais estarem errados, facto que fez aumentar o pessimismo. Os responsáveis pelas operações tentaram bombear oxigénio para a mina mas os níveis de monóxido de carbono eram muito elevados.
Recorde-se que 46 mineiros ficaram presos na última quinta-feira, depois da inundação da mina por um poço subterrâneo. Trinta e três foram resgatados e os socorristas escavaram um túnel de uma mina vizinha para salvar os 13 restantes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)