Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Abandonar a austeridade pode levar ao desastre

O ministro das Finanças britânico, George Osbourne, avisou hoje que abandonar a consolidação orçamental nas contas do Reino Unido poderá levar o país ao "desastre".
17 de Março de 2013 às 11:56

Antes de apresentar o Orçamento do Estado na próxima quarta-feira, George Osbourne escreve num artigo de opinião publicado hoje pelo jornal "The Sun on Sunday" que não existem "curas milagrosas" para a crise e defendeu a necessidade de "continuar-se no caminho correto" em vez de financiar a despesa com nova dívida.

O governante garante ainda que a estratégia do documento irá incentivar a compra de casas, a criação de novas empresas e a contratação de trabalhadores.

George Osbourne diz ainda que para fomentar a criação de emprego é necessário apoiar "o progresso científico, construir novas estradas e melhorar a banda larga da Internet", o que ajudaria a tornar o Reino Unido mais atrativo para os investidores, tanto estrangeiros como nacionais.

"Creio que os britânicos sabem que não há respostas fáceis no mundo atual", afirmou o responsável antes de dizer que terão de ser tomadas decisões duras.

O governante aproveitou ainda para atacar a posição da oposição trabalhista, que considera ser populista.

"A resposta dos trabalhistas para o problema da dívida que o Reino Unido tem é mais dívida. Isso, sinceramente, não faz sentido. Se existissem opções simples, curas milagrosas, então, obviamente, as tomaria, mas infelizmente não existem", escreve.

austeridade desastre Reino Unido
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)