Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

ABANDONOS NA LOYA JIRGA

Confusão, violência, denúncias e abandonos marcaram ontem o segundo dia de trabalhos da Loya Jirga, o grande conselho de representantes dos vários sectores da sociedade afegã, provocando um atraso considerável nos trabalhos e adiando para hoje a votação para eleger o futuro presidente afegão.
12 de Junho de 2002 às 22:51
Os afegãos continuam à espera da decisão da Loya Jirga
Os afegãos continuam à espera da decisão da Loya Jirga
Após um primeiro dia marcado pela “precipitação” do chefe do governo interino, Hamid Karzai, que proclamou ter sido escolhido como novo presidente afegão ainda antes da votação ter sido realizada, e depois se viu forçado a retractar-se, o segundo dia de trabalhos da Loya Jirga foi marcado pelo caos e pela desconfiança, com muitos delegados a aproveitarem os seus discursos para denunciarem, de forma irada, que a assembleia não passa de uma “encenação” orquestrada pelos Estados Unidos.


Em causa, recorde-se, está a renúncia do ex-rei Zahir Shah a quaisquer cargos políticos na futura administração, que muitos acreditam que foi o resultado da pressão norte-


-americana. Este facto, conjugado com a retirada da candidatura do ex-presidente Burhanuddin Rabbani, deixou Hamid Karzai virtualmente sem opositores, o que irritou muitos delegados, alguns dos quais optaram mesmo por abandonar a reunião em protesto contra a inexistência de uma “votação livre”. “Isto não é uma democracia. Já foi tudo decidido pelos poderosos”, denunciou a ministra para os Assuntos das Mulheres, Seema Samar, um dos cerca de setenta delegados que boicotaram a votação.


Os protestos provocaram o atraso dos trabalhos, nomeadamente a eleição do presidente da Loya Jirga, adiando desde logo a votação que deverá confirmar a escolha de Karzai como presidente do Afeganistão para os próximos 18 meses. O novo presidente, recorde-se, terá a seu cargo a elaboração da nova Constituição e a convocação de eleições gerais no ano de 2004.

Violência

Este segundo dia de trabalhos ficou ainda marcado por incidentes entre um grupo de soldados alemães da Força Internacional de Segurança e Assistência (ISAF) e guarda-costas do delegado Ahmad Wali Masood, irmão do malogrado líder da Aliança do Norte, Ahmad Sha Masood.Os guarda-costas tentaram entrar na tenda onde decorre a Loya Jirga com as suas armas, e foram interpelados pelos soldados alemães, respondendo com violência.


Seguiu-se uma breve escaramuça em que vários homens de Masood sofreram ferimentos ligeiros. Não chegaram a ser usadas armas de fogo, apesar de os soldados da ISAF terem chegado a ser ameaçados com armas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)