Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

ABUSOS SISTEMÁTICOS A PRESOS

As torturas, espancamentos, humilhações e outros abusos aos prisioneiros de guerra iraquianos pelos seus carcereiros americanos eram uma prática “sistemática e intencional”, revela uma investigação interna das Forças Armadas dos EUA.
5 de Maio de 2004 às 00:00
De acordo com um relatório ontem tornado público, vários elementos da Polícia Militar destacados na prisão de Abu Ghraib cometeram “actos abjectos” e “violaram gravemente as normas internacionais” no tratamento dos prisioneiros a seu cargo.
O relatório, que chocou a comissão das Forças Armadas do Congresso americano, detalha os abusos cometidos contra os prisioneiros, incluindo ameaças com armas e cães, espancamentos com cadeiras, sodomia com lanternas químicas e vassouras e outras torturas físicas e psicológicas, incluindo forçar os prisioneiros a usar roupa interior feminina, obrigá-los a simular actos sexuais de natureza homossexual, masturbação forçada e ameaças de violação.
Recorde-se que seis soldados americanos já foram repreendidos e outros seis encontram-se suspensos, assim como a antiga responsável pela prisão.
Face à gravidade dos factos, o Senado americano já anunciou que vai realizar “tão cedo quanto possível” audições públicas sobre o assunto.
Também o Reino Unido prometeu ontem “levar até ao fim” as investigações aos alegados abussos cometidos por soldados britânicos no Iraque, muito embora se acumulem as suspeitas de que as fotografias mostrando esses abusos podem ter sido forjadas. Para apurar os factos, as autoridades estão a pressionar os jornais para revelar quem lhes entregou as fotos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)