Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Acorda de coma devido à Covid-19 e descobre que coronavírus matou toda a família

Homem de 43 anos recebeu as piores notícias após coma induzido de três semanas.
Correio da Manhã 6 de Agosto de 2020 às 14:13
Scott com a mãe, que morreu devido ao novo coronavírus
Scott com a mãe, que morreu devido ao novo coronavírus FOTO: DR

Um homem escocês de 43 anos, que travou uma longa e difícil batalha contra o novo coronavírus, chegando a estar em coma durante três semanas, venceu a doença. Ao acordar do coma recebeu as piores notícias que poderia imaginar: a sua família tinha morrido devido à Covid-19. Agora, o homem quer que a sua história sirva de exemplo para aqueles que desvalorizam a seriedade de pandemia.

Scott Miller, de Edinburgo, vivia com a mãe, de 76 anos e com o padrasto, de 69 anos, nenhum dos dois sobreviveu à pandemia do novo coronavírus. A mãe de Scott sofreu uma queda a 21 de março e foi por acaso que, no hospital, fez o teste e acusou positivo para o novo coronavírus. A mulher estaria assintomática.

Ficando internada devido à queda, nessa altura o filho começou a apresentar sintomas graves da doença e foi internado nos cuidados intensivos devido à Covid-19.

Scott tinha pneumonia e coágulos no sangue, os rins estavam a falhar. Chegou a entrar em paragem cardiorrespiratória e os médicos temeram o pior. A família mais afastada conta que recebeu chamadas do hospital a prepará-los para que o escocês não sobrevivesse. Este em coma induzido durante 3 semanas.

Ao mesmo tempo, no piso inferior, o estado de saúde da mãe de Scott piorava de dia para dia, agora devido à Covid-19. O companheiro da mulher, padrasto de Scott, entretanto também infetado, também estava em estado grave devido ao novo coronavírus.

A mãe do escocês morreu numa semana e, na seguinte, morreu o seu companheiro. Scott acordou na semana seguinte do coma e foi informado de que a mãe e o padrasto tinham morrido, que iria voltar para uma casa vazia.

"Quando acordei tive logo um pressentimento de que algo não estava bem, que alguma coisa tinha acontecido à minha mãe. Quando a enfermeira me contou fiquei em choque, não acreditei. Foi tudo muito difícil. Não conseguia crer que esta doença tinha levado duas pessoas que eram a minha vida, todos os dias", conta o sobrevivente da Covid-19 à BBC.

Scott está agora a fazer fisioterapia para conseguir voltar a andar e movimentar-se e agradece a todos os médicos e enfermeiros que acompanharam o seu caso, o da mãe e o do padrasto, mas deixa um alerta: "As pessoas precisam de perceber que esta doença mata, e mata a sério. Eu acho que ainda há muita gente que não leva a Covid-19 a sério, que ainda não percebeu que ainda não ultrapassámos a pandemia. Espero que a minha história as ajude a perceber, para que todos se mantenham, seguros, informados e alerta para esta doença".

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Covid-19 Scott Miller questões sociais saúde doenças coronavírus
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)