Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

"Acto terrorista" na Austrália reivindicado pelo Daesh

Após ter sido cercado, o suspeito foi morto pela polícia num apartamento onde mantinha uma mulher refém.
6 de Junho de 2017 às 02:38
Polícia australiana
Polícia australiana
Polícia australiana
Polícia australiana
Polícia australiana
Polícia australiana
Um homem foi abatido pelas autoridades australianas, num apartamento de Melbourne, onde mantinha uma mulher refém, depois de ter sido cercado. 

O primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, declarou, esta terça-feira, que a polícia do país estava a tratar o caso como um "acto terrorista".

Após ter feito uma mulher refém, polícia abateu o atirador a tiro, Yacqub Khayre, dentro de um prédio em Melbourne, a segunda maior cidade da Austrália.

Foi confirmado pelas autoridades que Khayre, absolvido anteriormente por atacar uma base do exército de Sydney em 2009, terá disparado contra um homem.

"Acreditamos que esta pessoa estava lá porque tinha determinadas intenções, embora não saibamos se foi algo planeado ou apenas espontâneo", afirma a polícia australiana citada pela Reuters.

Atraída por uma explosão, a polícia deslocou-se ao local tendo encontrado um homem morto nas escadas do edifício, avança a BBC.

Após o resgate da mulher, na sequência do tiroteio que acabou por matar o atacante, três polícias ficaram feridos.

Um meio de comunicação local foi alertado por Khayre, que afirmou estar a agir em nome do Daesh. 

O órgão de propaganda do Daesh, a Amaq, já reivindicou o ataque, justificando-se pelo facto da Austrália se ter juntado à ofensiva liderada pelos Estados Unidos da América contra o grupo extremista. 


atirador Sydney crime política Daesh Estados Unidos da América Melbourne
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)