Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Acusações contra Strauss-Kahn serão anuladas

A justiça norte-americana vai levantar nas próximas semanas todas as acusações contra o ex-director-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), acusado de tentativa de Violação.
5 de Julho de 2011 às 15:11
O processo conduziu Strauss-Kahn a demitir-se do FMI e a sair da corrida presidencial francesa de 2012
O processo conduziu Strauss-Kahn a demitir-se do FMI e a sair da corrida presidencial francesa de 2012 FOTO: Arquivo Cm

De acordo com o 'New York Post' citando uma fonte do ministério público nova-iorquino, indicou que, "todos sabemos que o processo não é defensável".

Segundo esta fonte, um eventual abandono das acusações é "uma certeza" e deverá ter lugar na próxima comparência de Strauss-Kahn em tribunal, prevista para 18 de Julho ou mesmo antes desta data. 

 

Referindo-se à credibilidade da empregada de quarto de hotel de 32 anos que acusou Strauss-Kahn de a ter tentado violar a 14 de Maio num hotel de luxo de Nova Iorque, a fonte citada pelo jornal afirmou que "está de tal maneira afectada que todos sabem que não se pode defender o processo".

 

"Nada do que sai da sua boca é credível, o que é uma vergonha porque agora se calhar nunca se vai saber o que se passou naquele quarto de hotel", adiantou a mesma fonte que pediu ao jornal para não ser identificada.

 

O processo conduziu Strauss-Kahn, de 62 anos, a demitir-se do FMI e a sair da corrida presidencial francesa de 2012. Na sexta-feira, Strauss-Kahn foi libertado sem caução depois de o procurador ter descoberto que a acusadora de 32 anos tinha mentido aos investigadores.

 

Strauss-Kahn afirma desde o início que é inocente das sete acusações de que é alvo, passíveis de 15 a 74 anos de prisão.

Strauss-Kahn Acusações Abuso sexual FMI
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)