Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

ADIADA APROVAÇÃO DO NOVO GOVERNO DE ARAFAT

A proibição, por Israel, da deslocação de 13 deputados palestinianos a Ramallah, na Cisjordânia, levou o Comité Executivo da Organização de Libertação da Palestina (OLP) e o Comité Central do movimento nacionalista Al-Fatah a adiarem a sessão parlamentar que devia ter aprovado hoje o novo governo de Yasser Arafat.
28 de Outubro de 2002 às 15:09
Saeb Erekat, o líder da equipa de negociadores palestinianos, afirmou à comunicação social que a postura de Israel é claramente indicadora de que o executivo de Ariel Sharon quer destruir o processo de reformas e os esforços palestinianos para reconstruir o seu governo.

Erekat reuniu-se com Arafat, os líderes da OLP e da AL-Fatah para discutir se a sessão de hoje do Parlamento se deve ou não realizar sem a presença dos treze deputados, que são, na sua maioria, de Gaza.

É ainda possível que a Autoridade Nacional Palestiniana decida realizar a sessão em Gaza, onde todos os legisladores podem estar presentes. Nesta sessão, Yasser Arafat ia pedir um voto de confiança dos deputados que forçaram, no passado dia 11 de Setembro, a demissão em bloco do antigo executivo.
Ver comentários