Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Rapariga de 17 anos morre após médicos falharem e diagnosticarem "stress"

Maddy Orford, de 18 anos, nunca recuperou a consciência e foi posta em coma induzido após a segunda tentativa dos cirurgiões de lhe darem um novo coração.
25 de Maio de 2018 às 15:45
Uma adolescente britânica, de 18 anos, morreu na sequência de um diagnóstico mal feito. 

Maddy Orford era uma rapariga ativa e muito ligada ao desporto, no entanto, aos 17 anos começou a sofrer de enxaquecas e cansaço. Os médicos diagnosticaram-lhe stress devido à vida enquanto adolescente e a pressão em escolher que Universidade queria. 

Após o diagnóstico, a saúde de Maddy começou a deteriorar-se rapidamente e, só depois de inúmeros exames, foi diagnosticada com cardiomiopatia dilatada - uma doença que causa um coração aumentado -, segundo avançou o jornal britânico Mirror.

A jovem precisava de um novo coração para sobreviver e, ainda assim, esse transplante só lhe daria outros 25 anos de vida. A família ficou devastada e prosseguiu com a cirurgia. 

A primeira tentativa não foi bem sucedida e, no segundo dia, os médicos voltaram a tentar. Maddy não sobreviveu ao segundo procedimento e morreu. 

As últimas palavras da adolescentes foram marcantes para a família. 

"Quando ela estava a entrar no bloco operatório, estávamos devastados, mas Maddy disse para não nos preocuparmos e que tudo ficaria bem", disse Barbara Spiller, mãe da jovem. 

Após a morte trágica de Maddy, a família dedica-se a manter o nome e memória da jovem vivos alertando para as condições cardíacas dos jovens que podem ser limitativas ou mesmo fatais.
Maddy Orford Universidade Barbara Spiller Mirror morte stress condição cardíaca cardiomiopatia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)