Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Adotou menina de 10 anos mas acusa-a de ser uma mulher de 22 que a tentou matar

A história faz lembrar a narrativa do filme 'A Orfã'.
Correio da Manhã 24 de Setembro de 2019 às 11:12
 Kristine Barnett
Michael Barnett
 Kristine Barnett
Michael Barnett
 Kristine Barnett
Michael Barnett
Uma mulher acusada de ter abandonado a filha adotiva de 10 anos tem uma explicação arrepiante para  sua atitude. Kristine Barnett afirma que a menina é uma sociopata de 22 anos e que chegou a tentar matar a família. 

Kristine, de 45 anos, e Michael Barnett, de 43 anos, terão alegadamente abandonado a filha Natalia - nascida na Ucrânia - num apartamento nos Estados Unidos fugindo depois para o Canadá. 

De acordo com o jornal britânico Mirror, Natalia foi examinada no ano em que foi adotada. A médica determinou que a menina tinha oito anos, mas dois anos depois, aos 10 anos, os pais adotivos da criança mudaram legalmente a idade da menina para 22 anos. 

Após ser acusada de negligência, Kristine alegou que Natalia era uma impostora que fingia ser criança e confirmou que a menina chegou a tentar mata-la.

Kristine fiz que Natalia, com menos de um metro de altura, ameaçou esfaqueá-la e ao seu marido durante o sono, empurrou-a em direção a uma serra elétrica e verteu lixívia no seu café.

"Fazia declarações e fazia desenhos onde dizia que queria matar membros da família, enrolá-los num cobertor e colocá-los no quintal", acusa Kristine em entrevista ao DailyMailTV.

"Ela punha-se em pé sobre as pessoas a meio da noite. Não conseguia dormir. Tivemos que esconder todos os objetos afiados", acrescenta.

A mãe adotiva de Natalia afirma ainda que esta foi diagnosticada como psicopata e sociopata. Kristine afirma que percebeu que a jovem era uma mulher adulta porque já menstruva, tinha dentes de adulto e pelos pubianos, coisa que Natalia tentava esconder. 

Kristine alega ainda que os médicos examinaram Natalia e concluíram que sofria uma doença psicológica grave, diagnosticada apenas em adultos. Essa doença terá levado Natalia a saltar de carros em movimento e a espalhar sangue pelos espelhos.

Natalia sofre de uma forma rara de nanismo, o que significa que não chega a ter um metro de altura e tem problemas em andar. 

O casal teve a idade de Natalia "corrigida" após um médico lhes ter dito que a data de nascimento de Natalia em 2003 estava errada e que a filha escondia a sua verdadeira idade.

Devido à sua condição tem sido difícil para os médicos determinar a idade da jovem. Após ter sido abandonada pela família adotiva, Natalia terá permanecido na casa da família, nos Estados Unidos, durante um ano até ser despejada. 

A história faz lembrar a narrativa do filme 'A Orfã'. A jovem foi já adotada por outra família.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)