Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Aeroporto na China cancela voos após caso positivo de Covid-19

País registou 30 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas.
Lusa 19 de Junho de 2021 às 15:44
Aeroporto
Aeroporto FOTO: Getty Images
O aeroporto de Shenzhen, no sul da China, cancelou centenas de voos e aumentou, este sábado, o controlo, depois de um funcionário de um restaurante ter testado positivo para a variante delta do coronavírus.

Em comunicado publicado na conta oficial na rede social WeChat, o aeroporto informou que, para entrarem no espaço, as pessoas devem apresentar um teste negativo, realizado nas últimas 48 horas.

De acordo com a informação, as restrições entraram em vigor às 13:00 (horário local) e as passagens serão totalmente reembolsadas.

Segundo as autoridades locais de saúde, o caso foi detetado na quinta-feira, numa pessoa de 21 anos, no âmbito da testagem de rotina a trabalhadores do aeroporto.

De acordo com o 'site' VariFlight, foram cancelados quase 400 voos na sexta-feira, assim como dezenas de voos programados para este sábado.

Shenzhen, uma localidade vizinha de Hong Kong, acolhe grandes empresas asiáticas de tecnologia como a Huawei e a Tencent.

A China registou 30 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, seis deles por contágio local na província chinesa de Guangdong, que faz fronteira com Macau e Hong Kong, anunciou este sábado a Comissão de Saúde da China.

A mesma entidade adiantou que o número total de casos ativos é de 503, entre os quais 21 em estado grave. Desde o início da pandemia de Covid-19, o país registou 91.564 casos da doença e 4.636 mortos.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 3.853.859 mortos no mundo, resultantes de mais de 177,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.062 pessoas dos 864.109 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

China Covid-19 Shenzhen Hong Kong questões sociais saúde política
Ver comentários