Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Afegã apunhalada até à morte por trabalhar

Uma mulher afegã foi apunhalada até à morte pelo marido porque trabalhava, em Herat, no oeste do Afeganistão, disse esta segunda-feira uma fonte policial.
22 de Outubro de 2012 às 21:41
Já foram registados 100 casos de violência contra mulheres na zona oeste do Afeganistão
Já foram registados 100 casos de violência contra mulheres na zona oeste do Afeganistão FOTO: Epa

"Kulsoom foi apunhalada com oito golpes pelo marido na sexta-feira porque trabalhava", indicou à agência AFP o porta-voz da polícia da província de Herat, Noor Khan Nekzad.

"Prendemos o assassino, Abdul Rahim, seu marido", referiu.

A morte ocorre alguns dias depois da decapitação de uma outra mulher, que recusou prostituir-se, desafiando a família do cônjuge, na mesma região.

"A vítima, mãe de duas crianças, um rapaz e uma rapariga, foi casada durante seis anos e foi torturada várias vezes pelo marido, com quem discutia frequentemente", acrescentou Nekzad.

"A minha filha está morta. Eu vi o seu corpo depois de ela ter sido brutalmente assassinada", declarou a mãe de Kulsoom, em lágrimas.

Pelo menos 100 casos de violência contra mulheres foram registados no oeste do Afeganistão este ano, indicou o director regional da Comissão dos Direitos Humanos, Abdul Qader Rahimi.

afegã morte marido trabalho violência
Ver comentários