Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Afeganistão domina cimeira da NATO

A missão da NATO no Afeganistão deverá dominar a Cimeira dos chefes de Estado e de Governo da Aliança Atlântica que hoje e amanhã decorre em Riga, na Letónia.
28 de Novembro de 2006 às 00:00
Naquela que é a primeira cimeira da NATO realizada num país que fazia parte da antiga União Soviética, os líderes dos 26 países membros vão discutir a recente escalada de violência no Afeganistão, onde a Aliança enfrenta a sua mais difícil missão de sempre, bem como as principais dificuldades com que se depara a ISAF, a missão da NATO naquele país, nomeadamente no que diz respeito às restrições impostas por certos países, como a Espanha, Itália e Alemanha, à actuação das suas forças no terreno. EUA, Canadá e Reino Unido, que compõem o grosso da força da ISAF no Sul do Afeganistão, onde a guerrilha Taliban é mais activa, gostariam que outros países europeus comprometessem mais homens e meios para fazer frente ao ressurgimento da violência, que só este ano já provocou mais vítimas civis e militares do que nos três anos seguintes à queda do regime Taliban.
Portugal, recorde-se, tem no Afeganistão 153 militares do 1.º Batalhão de Infantaria Pára-Quedista da Brigada de Reacção Rápida. Recentemente, parte deste contingente foi deslocado para Kandahar, no Sul do país, para garantir a segurança do perímetro do aeroporto desta cidade.
Os líderes deverão ainda discutir a modernização da Aliança com o presidente dos EUA, George W. Bush, a apelar a um maior investimento na Defesa por parte dos aliados. Portugal será representado na cimeira pelo primeiro-ministro José Sócrates, pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, e pelo ministro da Defesa, Nuno Severiano Teixeira.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)