Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Agentes da polícia secreta de Pinochet condenados

Foram condenados por sequestro qualificado a uma vítima da designada "Operação Colombo".
14 de Maio de 2015 às 18:34
Foram condenados 30 agentes da polícia chilena do antigo ditador chileno
Foram condenados 30 agentes da polícia chilena do antigo ditador chileno FOTO: Associated Press
Um juiz chileno condenou, esta quinta-feira, a diversas penas de prisão 30 antigos agentes da polícia secreta de Augusto Pinochet pelo sequestro qualificado (desaparecimento) em 1974 de uma vítima da designada "Operação Colombo", informaram fontes judiciais.

A deliberação do juiz Hernán Crisosto refere-se a Luis Durán Rivas, um estudante de jornalismo da universidade do Chile e sequestrado por agentes da DINA, a polícia política de Pinochet, em 14 de setembro de 1974, um ano e três dias após o golpe militar que derrubou o Presidente socialista Salvador Allende.

A sentença condena a 13 anos de prisão o general Manuel Contreras, ex-chefe da DINA e que já acumula penas que chegam aos 400 anos de prisão pronunciadas em julgamentos anteriores por violações dos direitos humanos, e ainda outros quatro altos responsáveis pelo organismo repressivo.

Os restantes acusados são César Manríquez, Pedro Espinoza Bravo, Marcelo Moren Brito e Miguel Krassnoff Martkenko, que também cumprem elevadas penas por outros crimes. Outros 19 antigos agentes foram condenados a dez anos de prisão, enquanto seis receberam uma pena de quatro anos na qualidade de cúmplices.

Durante a ditadura de Augusto Pinochet, e segundo os números oficiais, cerca de 3.200 chilenos foram mortos por agentes da polícia, dos quais 1.192 são ainda considerado detidos desaparecidos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)