Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Air France acelera troca de sensores (COM VÍDEO)

Pressionada pelo sindicato dos pilotos, a Air France anunciou ontem que vai acelerar a substituição dos sensores de velocidade na sua frota de Airbus. Os investigadores acreditam que as falhas nesses sensores poderão ter desencadeado uma sucessão de avarias em outros equipamentos e levado à queda no Atlântico, na semana passada, do A330, com 228 pessoas a bordo.
10 de Junho de 2009 às 00:30
Corpos das vítimas foram transportados de helicóptero até à ilha de Fernando Noronha.
Corpos das vítimas foram transportados de helicóptero até à ilha de Fernando Noronha. FOTO: Sebastião Moreira/EPA

Erick Perivty, porta-voz do Sindicato Nacional de Pilotos da França, afirmou ontem que a Air France vai substituir, em poucos dias, pelo menos dois dos três sensores de velocidade em todos os seus A330 e A340. Nenhum avião que não tiver ainda realizado essa troca será autorizado a descolar.

Refira-se que desde 1996 que têm sido detectadas falhas nesses sensores, instalados fora dos aviões, primeiro nos A320 e depois nos A330 e A340. Em 2007, a própria Air France detectou anomalias nos seus aparelhos, e em 2008 dois aviões australianos quase foram derrubados após os sensores de velocidade entrarem em colapso.

A exemplo da Air France, outras empresas aéreas já iniciaram a troca acelerada do sistema de sensores. Entre elas estão a brasileira TAM, que possui 135 Airbus, a irlandesa Air Lingus e também a norte-americana US Airways.

IDENTIFICAÇÃO DE CORPOS

Entretanto, chegaram ontem à ilha de Fernando Noronha, num helicóptero militar, os primeiros corpos das vítimas do Airbus A330. A identificação vai ser efectuada por uma equipa de peritos destacados em Recife exclusivamente para esta missão.

O número de corpos recolhidos do mar subiu ontem para 28, segundo a Marinha brasileira.

SONAR DOS EUA PARA DETECTAR CAIXAS NEGRAS

Um sofisticado equipamento da Marinha dos EUA, o super-sonar TPL (Towed Pinger Locator), é a nova esperança dos investigadores franceses para detectar as caixas negras e esclarecer as causas da queda do voo 447.

A pedido do governo francês, o Pentágono enviou dois sonares capazes de captar qualquer mínimo sinal até seis mil metros de profundidade. Os sonares já estão a ser instalados em dois navios da França aportados na cidade brasileira de Natal. A partir de amanhã ou sexta-feira os navios estarão no local da tragédia.

APONTAMENTOS

INTERPOL AJUDA

A Interpol vai ajudar a coordenar a identificação dos corpos porque há vítimas de várias nacionalidades.

TROCA DE HOTEL

As famílias das vítimas tiveram de mudar de hotel por causa de um evento previamente marcado.

AVIÃO DE LULA DA SILVA

Foram substituídos também os sensores do avião ACJ319, que o presidente brasileiro, Lula da Silva, usa nas suas viagens.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)