Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Airbus A340 aterra pela primeira vez no gelo da Antártida e a companhia aérea é portuguesa

Continente não tem aeroporto, apenas algumas dezenas de pistas para as aeronaves pousarem.
Correio da Manhã 23 de Novembro de 2021 às 19:13
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Hi Fly aterra na Antártida pela primeira vez
Pela primeira vez na história da aviação um Airbus A340 aterrou nos gelos da Antártida, uma proeza realizada pela portuguesa Hi Fly. Foi o vice-presidente da companhia aérea, Carlos Mirpuri, que liderou a viagem que partiu da Cidade do Cabo, na África do Sul, no dia 2 de novembro.

De acordo com o canal norte-americano de TV CNN, a principal razão para a viagem reside no novo acampamento de aventura de luxo, Wolf's Fang.

Cada voo (de ia e o de volta) teve a duração de cinco horas e meia e a equipa que realizou a travessia ficou menos de três horas na Antártida.

Segundo se pode ler no site da companhia aérea a preparação desta operação durou vários meses e um dos principais obstáculos é a ausência de equipamento de auxílio à navegação pelo que a aterragem teve que abdicar de um conjunto de procedimentos automáticos habitualmente utilizados em navegação aérea.

A pista de gelo, propriedade da Wolf's Gang, serviu como "aeroporto".

Apesar do entusiasmo, o capitão Carlos Mirpuri explicou que este tipo de viagens pode tornar-se perigosa devido ao encadeamento que a luz refletida no gelo pode provocar.

Atualmente, o continente não tem aeroporto, apenas algumas dezenas de pistas geladas usas para a operação das aeronaves.
Airbus África do Sul Antártica Carlos Mirpuri Airbus A340 Wolf Cidade do Cabo Hi Fly transportes aviação
Ver comentários