Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

AL-QAEDA VAI ATACAR

A Polícia federal norte-americana (FBI) afirma ter indícios de que a al-Qaeda está a preparar o desvio de aviões para levar a cabo um novo atentado suicida, 'nos próximos dois meses', semelhante aos ataques de 11 de Setembro na América - noticiou ontem o jornal britânico 'Sunday Telegraph', adiantando que os alvos dos terroristas poderão ser edifícios 'importantes' no Reino Unido.
25 de Agosto de 2003 às 00:00
Em Londres, o reforço da segurança é visível em redor dos principais edifícios públicos
Em Londres, o reforço da segurança é visível em redor dos principais edifícios públicos FOTO: Hugo Philpott/Reuters
Segundo o jornal, que cita um relatório do FBI, as principais companhias aéreas britânicas, nomeadamente, a British Airways e outras grandes empresas mundiais do sector foram já alertadas, após a Polícia federal norte-americana ter transmitido o alerta aos serviços de segurança no Reino Unido.
Ainda de acordo com o relatório publicado pelo 'Sunday Telegraph', os aviões da British Airways são, no entanto, os 'alvos' mais apetecíveis para os terroristas, sobretudo os aparelhos que descolam dos aeroportos de Heathrow e de Gatwick, em Londres.
No passado dia 30 de Julho, o alerta que foi emitido pelo FBI e o Departamento de Segurança Interna dos EUA sublinhava que os terroristas - que trabalham normalmente em grupos constituídos por cinco indivíduos - poderiam tentar desviar os aviões recorrendo à utilização de aparelhos 'normais transportados pelos passageiros' tais como máquinas fotográficas, transformadas em armas'.
O relatório citado pelo jornal refere ainda que os aviões seriam lançados contra alvos estratégicos no Reino Unido.
ATAQUE AINDA NO VERÃO
"Pelo menos um dos ataques pode ser executado até final do Verão. Face à evolução das medidas de segurança no sector aéreo desde o 11 de Setembro de 2001, a al-Qaeda procura novos meios de contornar os melhoramentos implementados na segurança aérea e o reforço das limitações em matéria de imigração", explicou um porta-voz do FBI, citado pelo jornal , o qual adiantou ainda que países como a Itália, a Austrália e os EUA são, também, alvos escolhidos para eventuais ataques terroristas.
O relatório a que o 'Sunday Telegraph' teve acesso terá sido elaborado com base nos documentos recolhidos, há alguns meses, durante uma busca policial a uma residência num país cujo nome não foi revelado, a qual serviu de base durante algum tempo a operacionais da rede de Osama bin Laden.
As autoridades britânicas, em conjugação com as suas congéneres em vários outros países europeus e ainda nos EUA, estão a reforçar, desde o início de Julho, as medidas de segurança nas grandes cidades, concentrando forte vigilância junto de aeroportos e edifícios públicos.
LUTA ANTITERRORISTA
AMEAÇA QUÍMICA
Os ataques terroristas poderão não surgir apenas do ar. Vários peritos britânicos temem igualmente atentados com armas químicas e biológicas, facilmente adquiridas ‘no mercado negro’.
REFORÇO DE MEDIDAS
O governo britânico reforçou as verbas destinadas à luta anti-terrorista, disponibilizando cerca de 300 milhões de libras só para a aquisição de equipamento capaz de detectar materiais radioactivos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)