Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Alemanha proíbe duas organizações

O governo alemão proibiu ontem duas organizações no âmbito do combate a apoiantes de grupos terroristas. A YATIM Kinderhilhe, uma instituição de caridade que recolhe fundos para o movimento extremista palestiniano Hamas, e a E. Xani Presse und Verlags GmbH, que publica um jornal em língua turca ligado ao Partido dos Trabalhadores Curdos (PKK), foram as organizações proibidas.
6 de Setembro de 2005 às 00:00
“O governo está a tomar medidas decisivas contra quaisquer actividades que tenham uma base extremista ou terrorista. Isto aplica-se a todas as organizações extremistas, quer tenham uma orientação religiosa, quer não”, anunciou o Ministério do Interior, num comunicado. “A liberdade de Imprensa é muito preciosa, mas terá de ser relegada para segundo plano, atrás dos interesses de segurança da Alemanha”, acrescenta o texto.
HOLANDA LANÇA 'CÓDIGO'
Mas as acções de combate ao terrorismo não se circunscrevem apenas à Alemanha. Na Holanda, três mesquitas lançaram um código de conduta para ajudar a combater o extremismo, promover valores e encorajar os imãs a aprender a língua holandesa.
As mesquitas, em Amesterdão, que começaram a preparar o código pouco depois do homicídio do cineasta Theo van Gogh, em 2004, apresentaram o texto ao primeiro-ministro, Jan Peter Balkenende. O código compromete as mesquitas a promover a Constituição e a estarem atentas aos que expressa, “ideias extremistas”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)