Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Alemanha reconhece co-responsabilidade no genocídio arménio

Cerca de vinte países, entre os quais a França e a Rússia, reconheceram já oficialmente o genocídio arménio.
23 de Abril de 2015 às 22:38
O presidente alemão, Joachim Gauck
O presidente alemão, Joachim Gauck FOTO: Fabrizio Bensch/Reuters

A Alemanha reconheceu esta quinta-feira, pela primeira vez, que teve co-responsabilidade no genocídio arménio cometido há um século pelo Império Otomano.

Numa cerimónia ecuménica em Berlim, o presidente alemão, Joachim Gauck, fez referência à responsabilidade da Alemanha, enquanto aliada do Império Otomano, nos crimes cometidos entre 1915 e 1917 e que terão vitimado cerca de 1,5 milhões de arménios.

"O destino dos arménios também faz parte da história de extermínios em massa, limpezas étnicas e deportações que marcaram de forma terrível o século XX", disse Gauck na cerimónia, que reuniu representantes das principais igrejas cristãs.

Joachim Gauck referiu que "não se trata de sentar [a Alemanha] no lugar dos acusados, mas reconhecer a culpa, pois sem ela não haverá reconciliação entre povos.

Cerca de vinte países, entre os quais a França e a Rússia, reconheceram já oficialmente o genocídio arménio, termo que a Turquia não aceita, limitando-se a comentar as "deportações" realizadas pelo Império Otomano e "mortes" sofridas pelo povo arménio.

Alemanha Império Otomano Rússia massacre arménia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)