Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Alemão condenado pela venda de medicamentos letais

Um jovem alemão de 23 anos foi esta quarta-feira condenado a três anos e nove meses de prisão pela venda ilegal de medicamentos letais através da Internet, em fóruns de suicídio, provocando a morte de duas pessoas e deixando outras sete em coma.
24 de Janeiro de 2007 às 17:09
Segundo a imprensa alemã, o jovem Kejdi S., que se fazia passar por farmacêutico e estudante de medicina em fóruns de conversação, terá vendido cerca de 1.700 comprimidos a 20 pessoas na Alemanha, entre Novembro de 2004 e Outubro de 2005.
A estação televisiva alemã WDR adiantou que o negócio do arguido, que lhe rendeu cerca de oito mil euros, dois computadores portáteis e uma câmara digital, foi descoberto depois de uma das vítimas, de 19 anos, ter sido encontrada pelos pais em estado muito grave.
Inicialmente, Kejdi S., detido desde Maio do ano passado, era suspeito da morte de seis pessoas. No entanto, a acusação não conseguiu provar que os comprimidos vendidos online pelo arguido tinham contribuído para a morte de duas pessoas, tendo ficado provado nos restantes dois casos que as pessoas recorreram a outro tipo de medicamento.
A WDR acrescentou ainda que a complexidade deste caso provocou enormes dificuldades para os juristas envolvidos, uma vez o auxílio indirecto ao suicídio não é punível pela lei alemã, podendo Kejdi S. ser apenas condenado pela venda ilegal de medicamentos letais, em 16 casos.
Após a decisão do Tribunal, o jovem alemão admitiu os seus actos e pediu desculpa às famílias das vítimas, alegando que “só queria ajudar as pessoas desesperadas”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)