Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

ALI SEM RANCOR AOS EUA

O rapaz iraquiano que perdeu os dois braços durante a guerra no Iraque, Ali Abbas, não guarda ressentimentos contra as tropas norte-americanas, apesar dos irreversíveis ferimentos que lhe foram infligidos.
12 de Agosto de 2003 às 00:00
Ali (à direita) e o amigo Ahmed
Ali (à direita) e o amigo Ahmed
Apesar de ter perdido ambos os braços e sofrido graves queimaduras na sequência de bombardeamentos das tropas da coligação anglo-americana - que mataram o seu pai, a mãe grávida e outros parentes -, Ali, de 13 anos, que se encontra em Londres, à espera de receber dois braços artificiais, sorriu para as câmaras de televisão e, de acordo com Zafar Khan, presidente de uma associação de deficientes, "está em paz, não guardando ressentimentos, mesmo em relação aos americanos".
Ontem, Ali foi à primeira consulta no hospital britânico que o está a acompanhar no processo que conduzirá à colocação das próteses. Radiante e impaciente, não vê a hora de ter os seus braços novos. Igualmente avaliado no hospital Queen's Mary, em Roehampton, no Sudoeste de Londres, foi o seu compatriota e amigo Ahmed, de 14 anos, que perdeu a perna esquerda e a mão direita num bombardeamento.
Ver comentários