Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

ALIADO DE CHACAL ILIBADO

Um tribunal alemão absolveu ontem Johannes Weinrich, alegado braço-direito do mítico terrorista ‘Carlos, o Chacal’, de acusações de envolvimento em três atentados bombistas perpetrados em França há mais de duas décadas.
24 de Agosto de 2004 às 00:00
Após um julgamento de 17 meses, o juiz decidiu que não havia provas suficientes da participação de Weinrich, de 57 anos, nos três atentados, que provocaram a morte a um total de seis pessoas. Refira-se que ‘Carlos, o Chacal’, um extremista de esquerda que se encontra a cumprir, em França, a pena de prisão perpétua na sequência de uma série de atentados bombistas mortais e sequestros consumados em vários países europeus nas décadas de 70 e 80, não depôs neste julgamento de Weinrich por razões de segurança.
As autoridades acreditam que os ataques foram planeados por ‘Carlos, o Chacal’ e que coube a Weinrich executar a parte suja. Saliente-se ainda que o juiz realçou o facto de os documentos da acusação francesa referentes a ‘Carlos’, os quais poderiam ajudar neste processo, estarem desactualizados e incompletos, já que desapareceram milhares de páginas.
Depois de ter sido lida a sentença relativa à alegada participação de Weinrich nos três atentados bombistas perpetrados em França, a acusação já fez saber que está a ponderar apresentar recurso. A título de curiosidade, registe-se que, logo após ter conhecido o veredicto, Weinrich, que durante o seu longo julgamento foi sucessivamente tomando notas, não manifestou qualquer emoção.
Refira-se que Weinrich – que foi detido no Iémen, em 1995, após vários anos escondido na antiga Alemanha de Leste – foi condenado a prisão perpétua na Alemanha, em 2000, pela sua participação num atentado à bomba contra um centro cultural francês em Berlim, em 1983, no qual morreu uma pessoa e 23 ficaram feridas.
Quando foi condenado por este crime, ficou estipulado que, devido à gravidade dos seus actos, não seria libertado após os primeiros 15 anos de pena, contrariamente ao que é habitual na Alemanha.
Saliente-se ainda que Weinrich chegou a encabeçar a lista dos criminosos mais procurados naquele país.
TRÊS DÉCADAS DE TERROR
‘O Chacal’ é uma verdadeira lenda do terrorismo internacional. Nascido na Venezuela em 1949, foi batizado como Ilich Ramirez Sanchez, mas ficou conhecido pelo seu nome de guerra ‘Carlos, o Chacal’. Entre os numerosos crimes que praticou e que se estendem por um período de três décadas – a maioria nos anos 70 e 80 –, ‘o Chacal’ ficou conhecido por ter ‘arquitectado’ uma impressionante série de atentados bombistas e sequestros na Europa durante as décadas de 70 e 80, tendo sido procurado pelas autoridades de pelo menos cinco países do Velho Continente. Talvez o mais enigmático terrorista em todo o Mundo, pensa-se que ‘Carlos, o Chacal’ terá sido o homem que esteve por detrás do ataque contra os atletas israelitas durante os Jogos Olímpicos de Munique, realizados em 1972. Três anos volvidos, em Viena, esteve ainda por detrás do sequestro de 70 reféns, num encontro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP). Foi condenado a prisão perpétua em França em 1997.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)