Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

"Alimentemos o que é bom": Papa apela a travão da febre consumista no pós-pandemia

Líder da Igreja Católica vincou a necessidade de "assumir que o atual sistema mundial é insustentável".
Lusa 21 de Novembro de 2020 às 22:18
Papa Francisco
Papa Francisco FOTO: Reuters
O Papa Francisco apelou este sábado ao travão social na febre consumista no pós-pandemia de covid-19, numa mensagem enviada aos participantes do encontro "Economia de Francisco - Papa Francisco e jovens de todo o mundo para a economia de amanhã".

"Uma vez terminada a crise sanitária em que nos encontramos, a pior reação seria cair ainda mais numa febre consumista e em novas formas de autopreservação egoísta", afirmou o sumo pontífice, acrescentando: "Não se esqueçam que não saímos de uma crise da mesma maneira: saímos melhor ou pior. Alimentemos o que é bom, aproveitemos a oportunidade e coloquemo-nos todos ao serviço do bem comum".

Na mensagem para os jovens presentes no encontro internacional a decorrer em Assis desde quinta-feira, o líder da Igreja Católica vincou a necessidade de desenvolver "outra narrativa económica" e "assumir que o atual sistema mundial é insustentável de vários pontos de vista", atingindo principalmente o planeta e os "mais pobres e excluídos" da sociedade.

"Esperemos que no final não haja mais 'outros', mas que aprendamos a desenvolver um estilo de vida capaz de dizer 'nós'", enfatizou o Papa, sem deixar de reconhecer que a gravidade da atual pandemia "exige uma consciência responsável de todos os atores sociais" e criticando a crise social e económica "que está a hipotecar o presente e o futuro no abandono e exclusão de tantas crianças, adolescentes e famílias inteiras".

O encontro "Economia de Francisco - Papa Francisco e jovens de todo o mundo para a economia de amanhã" decorre até domingo.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.373.381 mortos resultantes de mais de 57,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Papa Francisco questões sociais religião consumo media conjuntura pandemia coronavírus pós pandemia
Ver comentários