Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Aluno de 14 anos esfaqueia professor no corredor e volta para a aula

Jovem não tinha qualquer histórico de violência.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 19 de Setembro de 2019 às 18:04
Professor
Sala de aula
Sala de aula
Professor
Sala de aula
Sala de aula
Professor
Sala de aula
Sala de aula

Um estudante de 14 anos, que não tinha qualquer histórico de violência, esfaqueou esta quinta-feira um professor com quem se cruzou num corredor da Escola Municipal Paulo Gomes Cardim, no bairro Aricanduva, zona leste da cidade brasileira de São Paulo, e depois voltou para a sala de aula.

O professor e o aluno, que também se feriu em circunstâncias ainda não muito claras ao mostrar para os colegas como tinha esfaqueado o docente, foram levados para hospitais da capital paulista com diversos ferimentos.

Segundo as informações preliminares disponibilizadas pela Polícia Militar, o aluno, que 7º ano do ensino fundamental e não costuma envolver-se em confusões nem actos de indisciplina, cruzou com o professor por acaso num corredor ao trocar de sala, empunhou uma faca e desferiu diversos golpes no docente.

Em seguida, foi para a sala onde iria ter aula a seguir, onde, ao demonstrar aos colegas como tinha feito acabou por se ferir também, tendo que ser contido por outro docente por aparentemente estar fora de controle.

As aulas na escola foram suspensas imediatamente dado o clima de comoção que se gerou entre alunos, professores e funcionários, e equipas de psicólogos foram chamadas para tentarem acalmar os mais afectados emocionalmente.

De acordo com professores e os primeiros agentes a chegarem ao local, tudo leva a crer que o aluno agressor entrou subitamente em surto psicótico, o que todos que o conheciam estranharam bastante, pois sempre foi um estudante comportado e esforçado.

Em março, dois alunos da Escola Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, também atacaram colegas e professores, mas dessa feita com um revólver, uma besta e um machado, num crime premeditado durante meses e com resultados bem mais trágicos. Os agressores mataram ao todo oito pessoas, e depois um deles matou o outro e suicidou-se.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)