Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Amazon instala armazém no meio da favela e imagens viralizam

“Esta imagem mostra porque é que o capitalismo é absolutamente perverso”, pode ler-se num comentário nas redes sociais.
Correio da Manhã 13 de Setembro de 2021 às 17:58
Armazém da Amazon em Tijuana, México.
Armazém da Amazon em Tijuana, México. FOTO: Reuters

As fotografias de um gigante centro de distribuição da Amazon em Tijuana, no México, tornaram-se virais em poucas horas nas redes sociais. O motivo é o contraste marcante entre a infra-estrutura moderna e a precariedade de um bairro marginalizado ao seu redor.

No Twitter, há quem tenha comentado a enorme "distopia" da paisagem, enquanto outros criticaram aquilo que simboliza: "Esta imagem mostra porque é que o capitalismo é absolutamente perverso"

O autor das imagens que provocaram o debate nas redes sociais é o fotojornalista Omar Martínez, de 41 anos, que trabalha para a agência mexicana Cuartoscuro.

"Tirei as fotos com a intenção de mostrar o grande contraste que existe aqui na minha cidade. Fico feliz que a minha imagem tenha gerado um debate", disse Martínez à BBC.

Segundo o fotojornalista, o local é frequentado por atiradores que são vendedores de droga."É um lugar complicado para sair e tirar fotos. Tirei a foto um pouco de longe porque há muita insegurança, é um lugar muito marginalizado e não é seguro chegar perto", acrescenta.

Foi exatamente o facto de no mesmo espaço haver uma zona onde vivem pessoas em condições precárias e um armazém de uma das multinacionais mais ricas do planeta que chamou a atenção dos utilizadores nas redes sociais.

Do lado da Amazon, esta defendeu-se das críticas ao afirmar que está comprometida com o desenvolvimento do país e das comunidades onde atua.

"Desde a nossa chegada ao México, gerámos mais de 15.000 empregos no país e agora estamos a adicionar mais 250 em Tijuana, criando oportunidades de trabalho com salários e benefícios competitivos para todos os nossos funcionários", disse a empresa à BBC.

Com o novo armazém de Tijuana, a Amazon completará 11 centros de distribuição no México, segundo dados da empresa.

Apesar disso, é de relembrar a investigação da Reuters, de abril deste ano, onde foi relatado que vários funcionários de um centro de distribuição da Amazon perto da Cidade do México tinham sido forçados a trabalhar mais horas do que as estabelecidas por lei e outros que foram forçados a demitirem-se após contrair Covid-19.

Omar Martínez Amazon Tijuana Cidade do México BBC favela redes sociais Twitter
Ver comentários