Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Amnistia Internacional pede ação do Congresso dos EUA perante possível fim do aborto

"Forçar alguém a manter uma gravidez, por qualquer motivo, é uma violação grotesca dos direitos humanos", diz Tarah Demant.
Lusa 5 de Maio de 2022 às 08:40
Aborto
Aborto FOTO: Getty Images
A Amnistia Internacional (AI) norte-americana apela ao Congresso dos Estados Unidos para que atue no sentido de impedir a proibição do aborto no país, que considera uma "violação grotesca dos direitos humanos".

"Forçar alguém a manter uma gravidez, por qualquer motivo, é uma violação grotesca dos direitos humanos, e a Amnistia Internacional dos Estados Unidos da América (EUA) continua fervorosa nos seus apelos ao Governo para proteger o direito ao aborto. Menos do que isso é um falhanço em defender os direitos humanos", disse à Lusa Tarah Demant, diretora nacional interina de Programas, Advocacia e Assuntos Governamentais da AI EUA.

Em causa está a possibilidade de o Supremo Tribunal dos Estados Unidos revogar o direito ao aborto, após o jornal norte-americano Politico noticiar na segunda-feira que a mais alta instância do poder judiciário norte-americano se prepara para anular a decisão histórica de 1973 que reconheceu o direito ao aborto.

Amnistia Internacional dos Estados Unidos EUA Amnistia Internacional AI EUA questões sociais aborto política
Ver comentários
}