Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Ancara ameaça repetir incursões

O presidente da Turquia, Abdullah Gul, reafirmou ontem o direito do seu país entrar no Iraque para desmantelar a guerrilha curda do PKK. No dia anterior o Exército turco afirmou ter causado “pesadas baixas” aos separatistas durante uma incursão de tropas especiais, com apoio de artilharia e helicópteros, mas fontes curdas desmentem.
3 de Dezembro de 2007 às 00:00
Gul defende novas operações
Gul defende novas operações FOTO: Mian Khursheed, Reuters
“As Forças Armadas receberam um mandato, e estão a usá-lo sempre que consideram necessário”, afirmou Gul.
Na sexta-feira, o primeiro-ministro Tajip Erdogan anunciou que o governo tinha autorizado os militares a realizar operações para lá da fronteira, contra o desejo dos EUA de preservar a relativa tranquilidade reinante no norte do Iraque.
Sobre a alegada última “intervenção de grande intensidade” naquela região, um responsável do PKK em Suleimaniya afirmou, sob anonimato, que se trata apenas de “mentiras e alegações falsas”, mas um outro admitiu que algumas bases rebeldes foram bombardeadas, mas sem causar baixas. Jabar Yawar, porta-voz das forças de segurança curdas, negou, por seu lado, qualquer intervenção militar ou bombardeamentos na região.
Quanto à possibilidade de novas incursões, referida pelas chefias turcas, um oficial afirmou ontem que “o Inverno não permite uma ofensiva terrestre de larga escala”, pelo que as operações terão de “se limitar a bombardeamentos”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)