Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

ANIVERSÁRIO SANGRENTO EM CAXEMIRA

No dia 27 de Outubro de 1947, tropas indianas entraram em Caxemira para combater a invasão de guerrilheiros tribais paquistaneses, uma acção que deu início à primeira de três guerras travadas entre a Índia e o Paquistão. A resistência muçulmana assinalou a data com uma vaga de ataques, que provocou pelo menos 16 mortos nas últimas 24 horas.
27 de Outubro de 2003 às 16:53
A guerrilha muçulmana não dá tréguas em Caxemira
A guerrilha muçulmana não dá tréguas em Caxemira FOTO: d.r.
Caxemira é um território dividido, com dois terços sob soberania da Índia hindu e o restante sob soberania do Paquistão muçulmano. Tendo uma população maioritariamente muçulmana, Caxemira foi a principal linha da frente nas três guerras travadas entre os países vizinhos e os seus habitantes vivem o pesadelo de uma guerra civil que se arrasta há 14 anos e já provocou mais de 40 mil mortos. A Índia acusa o Paquistão de auxiliar a guerrilha muçulmana em Caxemira. O Paquistão nega as acusações.
O “Dia Negro” dos muçulmanos de Caxemira (considerado o “Dia dos Mártires” pelos indianos hindus) foi assinalado com uma greve geral em Srinagar, a principal cidade do território, decretada pela principal aliança separatista de partidos locais. A este protesto simbólico juntou-se a acção da guerrilha muçulmana, que lançou diversos ataques contra alvos indianos, provocando pelo menos 16 mortos e 12 feridos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)